O setor de e-commerce registrou um faturamento de R$ 35 bilhões no primeiro semestre de 2019, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). O valor representa um crescimento de 16% em relação ao mesmo período no ano anterior com o ticket médio na casa de R$ 301, mostrando estabilidade em relação a 2018.
O segmento líder em faturamento foi o de eletrodomésticos, seguido por Eletrônicos, Informática, Celulares, Moda e Acessórios e Saúde e Beleza. As regiões Sudeste e Sul foram as que apresentaram maior representatividade com 65% e 13% de vendas nos seis primeiros meses do ano, respectivamente.
“Apesar dos índices satisfatórios de vendas, o comércio eletrônico ainda tem gargalos na logística e na parte tributária. Quando conseguirmos destravar isso o setor vai disparar, inclusive nas exportações”, afirmou Mauricio Salvador, presidente da ABComm.
Somente no Dia das Mães, comércio eletrônico faturou R$ 3,3 bilhões. A expectativa foi da (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) ABComm. De acordo com a entidade, esse montante é 16% superior ao movimentado na mesma data do ano passado. Segundo o estudo, o número de pedidos realizados pela internet foi de 9,81 milhões, com o tíquete médio de R$ 345. Ainda segundo a ABComm, esse aumento se deve ao reaquecimento da economia, queda no câmbio e a retomada da confiança do consumidor.

Fonte: E-commerce Brasil
Por Marketing CCM-ULA