Inovação

Nessa nova era digital, é comum pensar que o departamento de Tecnologia da Informação (TI) de qualquer empresa conta com soluções inovadoras, ainda mais com o forte desenvolvimento desse mercado. De acordo com o IDC, o mercado de TI deve crescer 10,5% no Brasil em 2019, embalado por processos de transformação digital.

Um dos grandes problemas dessa nova faceta das empresas modernas é que gerou um fluxo de pressão quase insuportável sobre os gestores de TI, que são cobrados permanentemente a encontrarem caminhos para aumentar a performance deles e de sua equipe, assumindo a liderança das inovações que vão impactar os resultados finais da organização. Entrentanto, essa realidade só é possível se a estrutura do departamento de TI for ágil e bem estruturada.

Esse setor é responsável por, basicamente, três áreas dentro de uma empresa: infraestrutura, software e banco de dados. Para alcançar os objetivos planejados e se manter atento às necessidades do seu público, o setor precisa ser capaz de transformar a jornada do cliente (seja ele interno ou não) em algo simples e preciso, estando atento às necessidades tanto dos consumidores como as do mercado e, então, garantir um fluxo integrado e estratégico para a rotina de trabalho.

Algumas soluções simples já contribuem para a fluidez de processos, como é o caso da assinatura eletrônica. Com e utilização constante de documentos digitais, o fluxo de contratos e documentos dentro de uma empresa se torna mais rápido e eficaz, uma vez que padroniza e centraliza os processos de uma maneira mais prática e de fácil acesso. Desde uma assinatura de contrato com um fornecedor de software até a aprovação interna da compra de um celular para um novo funcionário, todos os processos que envolvem assinatura e aprovação podem ser automatizados de forma 100% digital com a assinatura eletrônica.

Por Marketing CCM-ULA