mercosul

Depois de praticamente duas décadas de negociações, o governo brasileiro conseguiu grande avanço nas negociações, ao lado da Argentina, com a União Europeia. Segundo fonte do governo atual, o anúncio desse acordo virá em até um mês.

A União Europeia (UE) reiterou nesta segunda-feira (13) sua vontade de alcançar um acordo comercial com os países do Mercosul, que tem um novo capítulo esta semana em Buenos Aires. A UE “está comprometida a avançar decididamente na conclusão das negociações sobre acordos de livre-comércio ambiciosos e equilibrados com o Mercosul e o Chile”, afirma uma declaração dos 28 países do bloco.

Há ainda, no entanto, um empecilho a ser contornado: a gritaria dos produtores de vinho argentinos e brasileiros, que resistem bravamente a aceitar um prazo de abertura comercial gradativo de 15 anos.

A conversa geral entre brasileiros e argentinos, membros do Mercosul, com os europeus vem desde 1999, mas teve um período de paralisia entre 2004 e 2010. Num encontro de cúpula do Mercosul em Caracas, em 2014, chegou a ser aprovada uma versão praticamente definitiva do acordo entre as duas partes, da qual resta definir alguns detalhes.

As negociações, que pareciam estar prestes a se materializar nos últimos meses, colidiram com as divergências entre o Brasil e a UE, especialmente em termos de acesso de carne e açúcar aos países da UE e ao setor automotivo.

 

Por Marketing CCM-ULA