estatisticas

A economia do Brasil registrou retração de 0,68% no primeiro trimestre de 2019, segundo o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), uma espécie de “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado pelo Banco Central nesta quarta-feira (15).

O recuo de 0,68% entre janeiro e março deste ano foi verificado na comparação com o quarto trimestre de 2018. O número foi calculado após ajuste sazonal, uma “compensação” para comparar períodos diferentes de um ano.

Quando a comparação é feita com o resultado do primeiro trimestre de 2018, porém, o IBC-Br do primeiro trimestre de 2019 indica alta de 0,23% (sem ajuste sazonal). Em 12 meses até março deste ano, também sem ajuste sazonal, os números do BC indicam uma expansão de 1,05%.

O IBC-BR é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do PIB, que é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números oficiais do PIB do primeiro trimestre serão divulgados no dia 30 de maio.

A retração registrada no primeiro trimestre deste ano, se confirmada, será a primeira desde o quarto trimestre de 2016, quando a economia brasileira registrou um tombo de 0,6%.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta quinta-feira, 16 , “Nós mencionamos na ata e na linguagem oficial que ficamos decepcionados com o resultado do crescimento. Inclusive mencionamos a palavra ‘retomada’, o que significa que a gente acha que ele (o crescimento) foi parcialmente interrompido”, disse, durante audiência pública na comissão de orçamento do Congresso Nacional.

 

Por Marketing CCM-ULA