marketing

Todo profissional de marketing precisa entender o comportamento dos consumidores, pois é dessa forma que irá atraí-los, dentro dos limites das características individuais. Os profissionais devem se esforçar para compreender como os consumidores como eles são de fato, e não como gostariam que fossem. Por isso, é fundamental que entender o comportamento dos consumidores.  Para aplicar isso nas organizações, é possível aplicar 7 regrinhas básicas:

Estar sempre próximo dos clientes

A ciência do marketing apoia-se no estudo dos consumidores. O estudo de mercado auxilia as decisões de marketing, mas não diz o que deve ser feito. Por isso é importante que o profissional de marketing acompanhe os vendedores, visite os pontos de venda e analise a natureza e o comportamento da sua clientela.

Basear decisões em fato

Os iniciados do marketing tendem a basear a sua opinião nos estudos de mercado. Alguns preferem selecionar os fatos que reforçam as suas convicções, mas as decisões devem ser baseadas em fatos, não em opiniões.

Espírito crítico, de síntese e de antecipação

As informações obtidas nos estudos de mercado podem ser abundantes, apresentar lacunas, ou ser contraditórias. É preciso filtrar os fatos mais importantes – o marketing é um exercício de síntese. Por outro lado, os dados objetivos são observações sobre a evolução passada dos mercados. O êxito de uma pesquisa resulta da formulação da pergunta e do método empregado. O mesmo é válido para o marketing.

Vigiar a concorrência

A maioria dos mercados caminha para a saturação, e as empresas competem por fatias cada vez menores de mercado. O marketing de fidelização torna-se mais importante do que o marketing de conquista. É fundamental impedir que os clientes partam para a concorrência. Deve-se apostar na vigilância da concorrência. Os estudos mostram que os consumidores são cada vez menos fiéis às marcas.

Ousar com riscos calculados

O marketing é feito de inovações e, portanto, envolve riscos. É preciso analisar os benefícios e os riscos de cada ação, uma vez que os investimentos são elevados e a taxa de insucesso de novos produtos pode chegar a 80%. Mas, inovar é investir em estratégias diferenciadas. Como por exemplo:

Segmentar o mercado, a fim de especializar-se perante uma categoria específica de consumidores;

  • Posicionar a marca para encontrar um território próprio entre os concorrentes;
  • Destacar, por meio da comunicação, traços distintivos da marca, do produto ou do serviço.

Ser constante

As empresas cometem um grande erro quando fazem alterações permanentes nas políticas de produto, de preço, de distribuição e de comunicação. Porém, a constância não significa imobilidade. É preciso saber se adaptar às mudanças do mercado, ou mesmo antecipá-las.

Aprimorar o produto

Para satisfazer os consumidores, os produtos precisam de um algo a mais que facilite a venda, como um eficiente atendimento pós-venda, garantia, assistência técnica e brindes.

 

Por Marketing CCM-ULA