economia

O mercado reduziu a estimativa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2,30% para 2,28%, apresentando uma queda de 0,02. No Relatório de Mercado Focus nessa segunda-feira,11, divulgado pelo Banco Central, analistas revisaram suas projeções de inflação em 2019 de 3,85% para 3,87% e de crescimento do PIB de 2,30% para 2,28%. Para 2020, no entanto, a projeção foi alterada para cima, de 2,70% para 2,80%. E para os anos de 2021 e 202, a estimativa é de crescimento em 2,50%.

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, OCDE, já havia anunciado uma redução na projeção de crescimento econômico para o Brasil e os restantes dos países. No dia 6 de março, foi divulgado que o crescimento mundial seria de até 3,3 e o PIB Brasileiro teria um crescimento de 1,9%.

“O aumento da incerteza política, as tensões comerciais persistentes e uma contínua redução da confiança das empresas e dos consumidores” são apresentados pela Organização como as causas para a diminuição de expectativa.

Juntamente, foi divulgado no boletim Focus desta semana as expectativas para a taxa Selic, o principal instrumento utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação. A estimativa é de que a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano, seu mínimo histórico, até o fim de 2019. Para o final de 2020, 2021 e 2022, a estimativa é de 8% ao ano.

 

Por Marketing CCM-ULA